Deus

Qual é o Significado da Oração do Senhor?

A Oração do Senhor é um nome comum para o Pai Nosso, a oração que Cristo ensinou a Seus discípulos quando lhe perguntaram como orar (Lucas 11: 1-4).

O nome “Oração do Senhor” é usado com mais frequência hoje pelos protestantes do que pelos católicos; no entanto, a tradução em inglês da Missa Novus Ordo refere-se à recitação do Pai Nosso como a Oração do Senhor.

A oração também é conhecida como Pater Noster, após as duas primeiras palavras da oração em latim.

Pai Nosso que estais no céu,
santificado seja o teu nome;
venha o teu reino;
seja feita a tua vontade
na terra como no céu.
O pão nosso de cada dia nos dai hoje.
E perdoa-nos nossas ofensas,
como perdoamos aqueles que transgridem contra nós.
E não nos deixe cair em tentação;
mas livrai-nos do mal.
Pois teu é o reino,
o poder e a glória,
Para sempre e sempre.
Amém.

O Significado da Oração do Senhor, Linha por Linha

A melhor maneira de entender a Oração do Senhor é dividi-la linha por linha. Se algo parecer confuso, você sempre pode consultar uma fonte autorizada, como o Catecismo da Igreja Católica, que explica a oração em detalhes.

Pai Nosso: Deus é “nosso” Pai, o Pai não apenas de Cristo, mas de todos nós. Oramos a Ele como irmãos e irmãs a Cristo e uns aos outros.

Quem está no céu: Deus está no céu, mas isso não significa que ele esteja distante de nós. Ele é exaltado acima de toda a Criação, mas também está presente em toda a Criação.

Nosso verdadeiro lar é com ele.

Santificado seja o teu nome: O nome de Deus é “santificado”, santo, acima de todos os outros. Mas isso não é simplesmente uma declaração de fato – é uma petição a Deus Pai.

Como cristãos, desejamos que todos honrem o nome de Deus como santo, porque o reconhecimento da santidade de Deus nos leva ao relacionamento correto com ele.

Venha o teu reino: O reino de Deus é o Seu reino sobre toda a humanidade. Não é simplesmente o fato objetivo de que Deus é nosso rei, mas também nosso reconhecimento de Seu reinado.

Estamos ansiosos pela vinda do Seu reino no fim dos tempos, mas também trabalhamos para isso hoje, vivendo nossas vidas como Ele deseja que as vivamos.

Seja feita a tua vontade na terra como no céu: trabalhamos para a vinda do reino de Deus, conformando nossas vidas à Sua vontade.

Com essas palavras, pedimos a Deus que nos ajude a conhecer e realizar Sua vontade nesta vida, e que toda a humanidade o faça também.

Dê-nos hoje o nosso pão diário: com estas palavras, pedimos a Deus que nos forneça tudo o que precisamos (em vez de querer).

“Nosso pão diário” é o essencial para a vida cotidiana. Isso não significa simplesmente a comida e outros bens que mantêm nosso corpo físico vivo, mas aquilo que nutre nossa alma também.

Por esse motivo, a Igreja Católica sempre viu “nosso pão diário” como uma referência não apenas à comida cotidiana, mas ao Pão da Vida, a Eucaristia – o próprio Corpo de Cristo, presente a nós na Santa Comunhão;

E perdoe nossas ofensas, assim como perdoamos aqueles que nos transgrediram: Esta petição é a parte mais desafiadora da Oração do Senhor, porque exige que ajamos antes que Deus responda.

Já pedimos a Ele que nos ajude a conhecer Sua vontade e fazê-la; aqui, pedimos que Ele nos perdoe nossos pecados – mas somente depois que perdoamos os pecados dos outros contra nós.

Imploramos a Deus que nos mostre misericórdia, não porque merecemos, mas porque não merecemos; mas devemos primeiro mostrar misericórdia para com os outros, especialmente quando pensamos que eles não o merecem.

E não nos deixe cair em tentação: esta petição parece intrigante a princípio, porque sabemos que Deus não nos tenta; a tentação é obra do diabo.

Aqui, o conhecimento da palavra grega traduzida para o inglês como “chumbo” é útil. Como observa o catecismo da Igreja Católica , “o grego significa que ambos ‘não nos permitem entrar em tentação’ e ‘não nos deixamos ceder à tentação'”.

Uma tentação é uma provação; nesta petição, pedimos a Deus que nos impeça de entrar em provações que testam nossa fé e virtude, e que nos mantenha fortes quando precisarmos enfrentar tais provações.

Mas livrai-nos do mal: a tradução em inglês novamente oculta o significado completo desta petição final.

O “mal” aqui não é apenas coisas ruins; no grego, é “o maligno” – ou seja, o próprio Satanás, quem nos tenta.

Oramos primeiro para não entrar nas provações de Satanás, e não ceder quando ele nos tenta, e depois imploramos a Deus que nos livre do alcance de Satanás.

Então, por que a tradução padrão não é mais específica (“livrai-nos do Mal”)? Porque, como observa o Catecismo da Igreja Católica, “quando pedimos para ser libertado do Maligno, oramos também para ser libertado de todos os males, presentes, passados ​​e futuros, dos quais ele é o autor ou instigador.”

A Doxologia: As palavras “Pois teu é o reino, o poder e a glória, para todo o sempre” não fazem parte da oração do Senhor, mas uma doxologia – uma forma litúrgica de louvor a Deus.

Elas são usadas ​​na Missa e na Liturgia Divina Oriental, bem como nos serviços protestantes, mas não fazem parte da Oração do Senhor, nem precisam ser incluídos ao fazer a Oração do Senhor fora da liturgia cristã.

Fonte: https://www.learnreligions.com/the-meaning-of-the-lords-prayer-542579

Orações Quânticas em PDF: E-book em PDF com 234 páginas vai lhe ensinar a orar de uma forma diferente. Clique Aqui e Confira!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *